Fundei-me na crônica

Vários dilemas, fracassos, sucessos, túneis sem luz, estradas esgotadas. Estava preso no meu próprio tempo. Senhor, onde estava meu clamor? Pois clamaste ao senhor, e recebeste eu o silêncio e o deboche do destino. Não irei perguntar para os ecos do vento, onde está meu perdão. Quero saber quem estava brincando comigo. Não, isso não … Continue lendo Fundei-me na crônica