A poeta sem poesias

Bem não estava. Em um ângulo longínquo via-se uma decrépita caída no tapete Savona níveo de sua sala, dizia abobrinhas a ninguém. Estava em crise de abstinência, parou de tomar os antidepressivos. Estava chorando como alguém que berra ao perder o único amor de uma vida; sobre isso, amar nunca esteve em seus planos. Uma … Continue lendo A poeta sem poesias

Fundei-me na crônica

Vários dilemas, fracassos, sucessos, túneis sem luz, estradas esgotadas. Estava preso no meu próprio tempo. Senhor, onde estava meu clamor? Pois clamaste ao senhor, e recebeste eu o silêncio e o deboche do destino. Não irei perguntar para os ecos do vento, onde está meu perdão. Quero saber quem estava brincando comigo. Não, isso não … Continue lendo Fundei-me na crônica

Sociedade: Um olhar para doenças psiquiátricas

Muitos têm uma carga pesada nos ombros, não tarefas exaustas, digo mesmo uma carga psicológica excessiva para ser suportada. Viver exige um pouco de cegueira emocional, assim, penso eu. Pacientes com TOC, por exemplo, manifestam grande instabilidade emocional, porque os pensamentos viram uma obsessão incontrolável, sem contar os medos irreais que os cercam. Por isso, … Continue lendo Sociedade: Um olhar para doenças psiquiátricas

Isto que é o mundo

Uma mãe visita sua filha, diagnosticada como uma forte depressão, mas para a filha, sua depressão era a  verdadeira forma que se enxerga o mundo. _Que feio, que sujo Isto que é o mundo, mãe! Lugar tenebroso, repleto de desgosto Ali, mais um lixo Credo, somos todos porcos Cheios de gorduras saturadas Cheios de iniquidades … Continue lendo Isto que é o mundo