O anoitecer brasileiro

Quantos escritores ao longo da sociedade brasileira interpretaram em seus textos nossa condição? Boa parte!

As coisas quando parecem boas neste país, surge um retrocesso e nos afunda novamente. Infelizmente, vivemos no Brasil um período turbulento de desinformação e ódio.

O mundo moderniza e o Brasil não acompanha o desenvolvimento como gostaríamos. Nosso país recebe apenas problemas de países desenvolvidos, por exemplo, “fake news”. Agora, inovações e soluções na sociedade, escassas aparecem.

Por isso, escrevo esta poesia como desabafo a esta situação. “O anoitecer Brasileiro”, de PHAM.


O anoitecer brasileiro

E há o mistério dos porquês das noites
mais belas, esconderem ao fundo os perigos
terrificantes.

Existem noites lindas,
eu consigo estragá-las com
um pensar.

Minhas veias, minhas sinapses
idolatram a paranoia dos acasos.

Os poetas adoram o obscurecer:
trocam o lápis pela estrela,
o olhar pela lua.

Mas na noite, outros também aproveitam:
os delinquentes, os gatunos:
substituem a estrela pelo revólver,
o olhar pelo sangue.

Quem são os marginais:
Os das malas de Brasília
ou os que roubam para comer?
Um ingênuo diria, os dois!
Não, escolha um.

Fazem do sofrimento uma banalização.
Histórias são contadas na Tv
E convertidas em audiência.
Perdem todos, ganham poucos.

Minha pátria
faz do crime
uma carreira.
E nada acontece
com os representantes
da bandeira.

Nossas merendas são superfaturadas.
Nossa corrupção veste ideologias
e saúda os olhos carentes do brasileiro.

No Brasil, corrupção não escolhe,
é escolhida.
Sociedade corrupta, governos também.
Isso nós sabemos, mas amamos um cinismo:
Temos a audácia de dizermos que somos vitimas
dos engravatados. E quatro anos depois os mesmos
são eleitos.

E há aqueles que gostam de interpretar a
constituição como o código de Hamurabi
elucidava os mesopotâmios.

Aos poucos os homens das malas
desaparecem na minha televisão;
e a todo momento surgem novos
produtos da educação balançando
suas contradições no jornal da nação.

Os poetas, os marginais,
Não são apenas uma cópia
de seus corações,
São um código genético
da educação.

Não existe sorte:
Existe educação;
Não existe meritocracia:
Há educação;
Não existem ladrões:
Há produtos de uma educação
assaltada.

2 comentários em “O anoitecer brasileiro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s