Sol(idariedade)

E aos passos frios
Caminhei pelas ruas –
Nas calçadas havia
O desamparo deixado
Pelos passos:
Os passos da fome,
Os passos embriagados,
Os passos abandonados.

A única luz que penetrava
Eram os raios tímidos do sol
Da solidariedade.

Eram poucos a ajudar.
Os risos eram compartilhados.
O alimento doado,
E a alma recuperada.

Senti a vergonha
De nunca ajudar.
Enquanto chorava em casa,
Havia quem chorasse sem
Ter a sua para desabafar.

Dias passaram,
Resolvo ajudar.
Nas manhãs frias
E nas noites melindrosas
Estarei sorrindo a amar.

Amar o humano,
Amar a esperança.

#poesia #poemas #escritores #psicologia
#filosofia #amor #esperança #literatura
#arte #versos #frases #positividade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s