Sejamos libertos

Eu choro pelos pássaros adoentados.
Jamais por alguém que não me quis ao lado.
Sou a liberdade afugentada nas asas.
Sou o olhar das profundezas.
Sou a alvura do sol.
Sou paradoxo.
Sou metonímia.
Sou o verbo.
Não dependo de artigo, nem preposição.

Precisamos voar.
Preso não podemos ficar.
Deixe o medo morrer.
Viva dentro de si.
Viva para os outros.
Seja egoísta.
Seja caridoso.
Não perca-se no caminho.
Você irá perder-se na estrada.
Pois todo dia tomamos novos caminhos.

Sejamos sofredores disfarçados.
Sejamos pessoas que passem força.
Sejamos para os outros quem buscamos neles.
Sejamos vida, sejamos semente, sejamos metonímia.

Eles machucam.
Eles amam.
Eles são eles.
Nós somos nós.

Sou liberdade.
Sou pedra.
Sou estilhaço.
Sou cacos.
Sou nada.
Sou o toque do piano.
Sou o uivo da fera ferida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s